O Que São Pólipos Uterinos? Causas, Sintomas e Como Tratar

Durante a idade mais fértil da mulher, é possível que ela desenvolva pequenos nódulos de células no interior do útero. São os chamados pólipos uterinos. Neste conteúdo, você vai aprender sobre o que são pólipos do útero, por que eles aparecem, os sintomas mais comuns e a quais tratamentos recorrer.

O Que São Pólipos Uterinos?

Como qualquer outra célula do corpo humano, as células da parede do interior do útero também se reproduzem e se dividem a todo momento. Durante este período de renovação celular, algumas delas podem crescer excessivamente e formar pequenas bolinhas de células acumuladas, também chamadas de nódulos ou de pólipos.


Ao contrário do que se pode pensar num primeiro momento, a presença de pólipos uterinos não significa necessariamente que a mulher tenha ou esteja desenvolvendo um câncer. Na verdade, eles são benignos na grande maioria das vezes. Ou seja, eles quase nunca são cancerosos e raramente evoluem para um quadro mais agressivo que põe a vida a pessoa em risco.


Numa definição mais especializada, pólipos uterinos são proliferações de células desorganizadas no endométrio (endometrial ou endocervical) com um feixe vásculo-nervoso no seu interior.


Pólipos podem aparecer em qualquer tamanho e em qualquer momento da vida da mulher. Não só na idade fértil, que vai, em média, dos 20 aos 35 anos, mas também na menopausa, que acontece por volta dos 50 anos em diante. Na menopausa, inclusive, existe uma incidência um pouco maior da ocorrência de casos.

Diferença entre Pólipo Endometrial e Endocervical

Chegou a hora de aprender mais sobre o pólipo endometrial e o endocervical. Eles têm algumas diferenças básicas e possuem características únicas, tanto na forma onde se manifestam como na maneira como são detectados.

  • Pólipo Endometrial É tipo de pólipo que se manifesta dentro do útero da mulher, exatamente no endométrio (o tecido que reveste a parede uterina). Na maioria das vezes, não apresentam sintomas típicos, necessitando fazer uma ultrassonografia para serem identificados pelo especialista. São raros em adolescentes e aparecem mais em mulheres com idade a partir dos 50 anos.

  • Pólipo Endocervical É o tipo de pólipo que se manifesta no colo do útero, a porção inferior do útero (onde se encontra a abertura do útero, localizado no fundo da vagina, que é a porção mais externa do órgão reprodutor feminino). É mais comum entre mulheres entre 30 e 50 anos, sendo que seu diagnóstico pode ser feito durante o exame físico com um profissional capacitado, dispensando a necessidade de ultrassom.


O Que Pode Causar dos Pólipos do Útero?

A principal causa do aparecimento de pólipos no útero é o crescimento desordenado das células que formam o órgão. Isso está diretamente relacionado aos níveis hormonais da mulher, além de menstruação irregular e sangramentos que acontecem fora dos períodos da menstruação.


Mulheres que fazem tratamento de reposição hormonal ou que tomam estrogênio para fins específicos por tempo prolongado também estão mais suscetíveis a terem pólipos no útero.

Tudo está ligado a alterações de hormônios no organismo da pessoa, que acelera a criação e o crescimento desenfreado de células no local.


Assim, se você se enquadra em qualquer um dos quadros descritos, é importante ressaltar a necessidade de uma consulta com o ginecologista. As verificações de rotina dos exames com especialistas em ginecologia podem detectar a presença de pólipos no útero imediatamente.


Sintomas da Presença de Pólipos Uterinos


Pólipos no útero quase nunca se transformam em câncer. Ainda assim, por sua própria natureza celular desordenada, eles podem alterar a composição da parede interna do útero e evidenciar sintomas bem aparentes no corpo da mulher.

Os principais sintomas para o diagnóstico preciso de pólipos do útero são:

  • Cólicas menstruais muito fortes, podendo causar desmaios;

  • Menstruação irregular e/ou abundante;

  • Sangramento vaginal na menopausa, estando há pelo menos 1 ano sem ocorrência da menstruação;

  • Sangramento vaginal fora do período da menstruação;

  • Sangramento vaginal após as relações sexuais;

  • Secreção vaginal irregular acompanhada de mau cheiro;

  • Dificuldades para engravidar.

Mesmo com essa relação de sintomas, existem variantes de pólipos uterinos que não provocam sintomas aparentes. Algo que dificulta a descoberta deles e o início da sequência para possíveis tratamentos. É por isso que, mais uma vez, vale frisar a importância do exame ginecológico de rotina.

Exames e Tratamentos Indicados

A melhor forma de fazer um tratamento para combater pólipos uterinos é, primeiramente, se consultar com um ginecologista. Ele vai pedir os exames mais indicados para começar o processo, de acordo com as descobertas dos resultados e as condições adequadas de saúde da paciente.

Os tratamentos mais comuns são:


  • Observação Analítica Esse tratamento está mais relacionado à espera que o especialista faz para analisar a evolução do quadro da paciente sobre a presença de pólipos no útero. Ele observa de forma analítica e julga a necessidade de um tratamento mais direcionado, como a remoção dos pólipos por curetagem ou cirurgia, se for necessário. Geralmente, pólipos considerados pequenos não apresentam riscos, pois eles podem desaparecer por conta própria. Por isso, a tomada de decisão inicial é de apenas aguardar como o quadro vai se desenvolver.

  • Ultrassonografia É um dos exames iniciais mais recomendados para diagnosticar a presença de pólipos no útero, sobretudo internamente, nas paredes do endométrio. É de baixa complexidade e geralmente está associado a exames ginecológicos de rotina. É o tipo de exame mais comum e o mais indicado para diagnosticar pólipos. A Clínica BellaIlha pode ajudar você com a realização de ultrassom por uma equipe especializada de ultrassonografistas.

  • Medicamentos Específicos Em uma situação em que a presença de pólipos está confirmada, uma possibilidade de tratamento é consumir medicamentos hormonais controlados. São eles: progesterona e gonadotrópicos, que podem ajudar na redução do pólipo e até mesmo no seu desaparecimento com o tempo. Essa prática é mais considerada como uma solução a curto prazo, pois os sintomas e os pólipos podem voltar com o encerramento do tratamento.

  • Histeroscopia É um procedimento mais complexo e que permite identificar e diagnosticar doenças e irregularidades no interior do útero, tanto endometrial quanto endocervical. É o melhor método (considerado o padrão ouro) para tratamento de pólipos uterinos. Neste procedimento, o especialista usa o histeroscópio, um instrumento que permite visualizar com precisão e analisar em detalhes o que tem no órgão da mulher. Ele é muito útil tanto para diagnóstico quanto para a remoção do pólipo existente.

  • Curetagem Tratamento secundário em que o especialista usa um instrumento de metal para raspar os pólipos já instalados na parede interior do útero. Normalmente, essa técnica vem acompanhada do uso do histeroscópio. Não chega a ser a primeira recomendação de tratamento porque a raspagem da curetagem nem sempre remove o pólipo por inteiro, podendo causar pequenas lesões no útero e dificultar uma possível geração futura.

  • Cirurgia É a parte da remoção cirúrgica dos pólipos presentes no útero. Geralmente, essa situação acontece quando o pólipo representa uma ameaça maior à vida da paciente, podendo possuir células cancerosas. A cirurgia é uma técnica que serve para prevenir o aparecimento de novos sintomas e tumores benignos no útero, inclusive nos mesmos lugares dos já retirados e impedir que eles cresçam de maneira desordenada.


Considerações Finais

Pólipos uterinos raramente são cancerosos, mas isso não significa que a mulher deve se abster dos cuidados com essa situação. Eles são perigosos e podem afetar a qualidade da saúde da pessoa como um todo, com sangramentos recorrentes, dores crônicas e até mesmo impedir uma gravidez.


Mas existe um caminho a seguir. A Clínica Bella Ilha pode ajudar você com informação de qualidade, diagnóstico por exames direcionados e tratamentos mais indicados para cada caso. Em caso de dúvidas e para marcar uma consulta, entre em contato pelo e-mail [email protected] ou pelos telefones (48) 3024-1519 e (48) 3028-1719.




0 visualização

2014 - 2019 - Todos os direitos reservados à Clínica BellaIlha.